• 18 Mar 2015

Mercado de Engenharia Civil precisa de profissionais, afirma engenheiro

"Não temos engenheiros suficientes no país". Essa foi a melhor notícia que o engenheiro civil Jesse Lopes deu aos alunos que pretendem cursar Engenharia Civil.  O palestrante do "Em Contato com o Mercado" desta quarta-feira, 18,  conversou com os estudantes do terceiro ano sobre o curso, a área de atuação e as previsões para o mercado de trabalho.

O profissional formado em Engenharia Civil, segundo Lopes, é um generalista e pode atuar não só na construção civil, mas também  com recursos hídricos, saneamento, transporte e gestão. "Em todas essas áreas, no entanto, vamos executar estas palavras mágicas: projetar, construir, avaliar ou reformar", afirmou.

O engenheiro afirmou também que nunca vai faltar trabalho na área, "principalmente no Brasil, que a ainda precisa investir muito em infraestrutura", disse.  Mas o mercado pode avançar ainda mais ou retrair nos próximos anos, dependendo das políticas adotadas pelo governo, segundo Jesse Lopes. " Sempre que a economia tiver bem, vão ter construções. Se tem construções,  tem mais trabalho para o engenheiro civil", explicou.

Para driblar os desafios do mercado e do dia a dia da profissão, Lopes ressaltou que o estudante ou profissional de Engenharia Civil tem que desenvolver a competência de resolver problemas. "O engenheiro é aquele cara que, enquanto ouve o problema,  já está pensando na solução", disse. Para isso, já durante o curso, o universitário vai aprender processos básicos de  matemática, física, sociologia e outras áreas do conhecimento para só então passar para a formação específica.

Em Contato com o Mercado

No projeto "Em Contato com o Mercado", comandado pela psicóloga Samyra Rebêlo, os alunos do terceiro ano do ensino médio se informam sobre cursos e mercado de trabalho de diversas áreas em palestras com profissionais convidados. Na unidade Jatiúca, o encontro acontece sempre às quartas-feiras, no horário do intervalo. No Farol, o projeto acontece  às sextas-feiras, também no horário do intervalo. 

Comentários