• 13 Mai 2015

Dentista conversa com alunos sobre formação e mercado de odontologia

A palestra do desta quarta-feira (13) do "Em Contato com o Mercado" foi com a dentista e professora Ana Lídia Soares Cota, que conversou sobre a formação e o trabalho em odontologia. Com mais de 20 opções de especializações e salário inicial de R$ 3 mil em média, os novos profissionais podem encontrar um mercado com boas possibilidades de atuação, de acordo com Cota.

Durante os dois primeiros anos de atividade, segundo a Ana Lídia, um dentista pode ganhar até 3 mil reais. Já no auge da profissão, com 8 a 10 anos de atuação, o salário médio pode chegar R$ 12 mil. "É claro que esses valores podem variar. Um dentista com dez anos de carreira pode ganhar 50 mil reais até. Vai depender das competências individuais e da especialidade do profissional", afirmou.

Citando dados do Conselho Federal de Odontologia,  Ana Lídia informou que temos 220 mil dentistas no Brasil e só em São Paulo, 75 mil. A professora ressaltou também que a maioria desses profissionais estão nas regiões Sul e Sudeste. "Norte, Centro-oeste e Nordeste ainda são muito carentes de dentistas, o que acaba sendo uma vantagem para os que atuam nessas regiões",  disse.

Justamente pela carência de profissionais,  Ana Lídia acredita que o setor privado ainda é uma boa opção para os dentistas, mesmo que o mercado seja influenciado negativamente pela situação econômica atual. "Se me perguntarem se vale a pena abrir consultório, eu digo: ainda vale",  enfatiza.

Os dentista podem ainda trabalhar no setor público, na atuação clínica ou em cargos de gestão, de acordo com a palestrante. "Estamos aptos a ser secretários de saúde do município, por exemplo", explicou.

A palestra ainda contou com o depoimento da nossa ex-aluna do pré-vestibular Bárbara Assunção, que falou sobre a escolha do curso e da instituição. "Sempre tive certeza que queria odontologia, mas depois que apresentei projetos e participei de ações sociais desenvolvidas pela universidade, eu me apaixonei por essa profissão", contou.

 

Comentários